A Secretaria de Saúde de Umuarama convida a população a refletir sobre o suicídio, um grave problema de saúde pública que envolve questões socioculturais, históricas, psicossociais e ambientais. Tanto fatores de risco quanto de proteção ao comportamento suicida são complexos, com múltiplas determinações, que porém podem ser prevenidos através de intervenções oportunas embasadas em dados e práticas confiáveis.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que quase 800 mil pessoas tiram a própria vida no mundo, a cada ano – o que representa uma pessoa a cada 40 segundos, com taxa de 10,7 mortes por 100 mil. O Brasil é o oitavo país das Américas em número de suicídios, prática que tem tido crescimento expressivo do no mundo inteiro. “No Brasil a taxa é alarmante porque não se falava abertamente nisso, embora se saiba do problema”, alerta o pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública, Paulo Amarante.

Para trazer o tema à discussão, a Secretaria de Saúde abre nesta quinta-feira, 6, às 13h30, a programação da campanha Setembro Amarelo – Todos pela Vida, com o tema “Saúde Mental – Prevenção ao Suicídio, que acontecerá no Auditório Haruyo Setogutte, no piso superior do Paço Municipal. Conforme informações da coordenadora de Saúde Mental da secretaria, Catia Faquinete, e a coordenadora do Serviço de Atendimento Psicológico (SAP), Elaine Cristina Rosa, estão previstas panfletagens e palestras para diversos públicos até o próximo dia 29, quando a campanha será encerrada durante evento na Praça Arthur Thomas, a partir das 9h.

Após a abertura, as palestras serão realizadas na Associação de Apoio a Promoção Profissional do Adolescente (Apromo) para pessoas em situação de rua; no Centro da Juventude e na Guarda Mirim, para adolescentes acima de 13 anos; Casa da Sopa, para usuários deste serviço social; Centro de Referência de Assistência Social (CRAS II) no Centro da Juventude, para beneficiários da Política de Assistência Social; Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos; Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas (CAPS II), para mulheres entre 25 e 50 anos; Abrigo Tia Lili, para adolescentes; e no Centro de Referência e Atendimento à Mulher (CRAM).

Nesta quinta, as orientações serão apresentadas pela psicóloga Adriana Fernandes, enfermeira Harue Takaki e o médico psiquiatra Guilherme Derenusson, no auditório da Prefeitura. Já a panfletagem acontece no cruzamento da Avenida Paraná com Rolândia, próximo ao Big Planalto, na próxima segunda-feira, 10, a partir das 9h30, com a distribuição de materiais relacionados a saúde mental, prevenção ao suicídio e a programação de palestras.

Conforme a secretária municipal de Saúde, Cecília Cividini, é importante lembrar: no mundo, o suicídio está entre as cinco maiores causas de morte de jovens de 15 a 19 anos, com maior tendência no sexo masculino (79%). “Diante desse quadro, a OMS instituiu 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, que pode ser evitado por ações preventivas na família, escola e meios de comunicação de forma coordenada. Hoje, 28 países são reconhecidos por ter estratégias nacionais de prevenção do suicídio”, completou a secretária.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.