Profissionais de saúde de toda a região participaram do Workshop “Envelhecimento: perspectivas sobre o atendimento e acompanhamento da saúde do idoso”, promovido pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde – Cisa-Amerios, durante toda a tarde de segunda-feira (8).

Médicos, enfermeiros, dentistas, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, entre outros profissionais e técnicos de toda a região participaram do evento, que foi gratuito.

Para o coordenador do Consórcio, Nilson Manduca, o objetivo dos eventos de formação promovidos pela entidade é o aperfeiçoamento dos processos e a integração dos profissionais dos municípios que fazem parte do Cisa-Amerios.

“O atendimento à saúde do idoso está entre as maiores demandas do nosso Consórcio. Ampliar e melhorar os serviços é o nosso objetivo constante. Aproveitem este momento de formação e integração para apontar e sugerir melhorias. É a com a participação de todos que estamos oferecendo aqui no Cisa-Amerios serviços de saúde de excelência através do Sistema Único de Saúde – SUS”, disse Manduca.

 

 

Atendimento ao idoso deve ser prioritário

 

O médico clínico geral, Dr. Caio Murilo de Almeida abriu o ciclo de palestras do Workshop “Envelhecimento: perspectivas sobre o atendimento e acompanhamento da saúde do idoso”, promovido pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde – Cisa-Amerios, durante toda a tarde de segunda-feira (8).

O profissional debateu com os colegas a prioridade de atendimento nos serviços públicos de saúde.

“Em todo lugar, idoso tem prioridade, seja na fila do banco, dos supermercados e lojas. Nos serviços de saúde, deve ser assim também. O critério de ordem de chegada nem sempre é justo e na hora de fazer a triagem. Devem ser observados critérios como idade e estado clínico do paciente que chega para a consulta”, orientou o médico.

As enfermeiras Symara R. B. Oliveira e Camila Caiado Orceli, apresentaram experiências sobre a estratificação do idoso na Unidade Básica de Saúde e fizeram relatos de casos.

“Além das questões ligadas diretamente à saúde, deparamo-nos com situações de abandono da família, carência econômica e afetiva, entre outros problemas socioeconômicos e culturais que influenciam diretamente no tratamento”, destacou a enfermeira Symara.

Para a enfermeira Camila, sem negligenciar os protocolos padrões recomendados pelo Ministério da Saúde, o atendimento ao idoso requer sensibilidade e amor.

O médico cardiologista Dr. Tony Bartolli apresentou uma nova visão da cardiologia sobre a hipertensão arterial. Para ele, o atendimento ao paciente deve ser cada vez mais individualizado e personalizado. “Pessoas com o mesmo sexo, mesma idade, mesmo peso, podem apresentar sintomas completamente diferentes”, destacou.

Segundo o cardiologista, a pré-consulta, anamnese do paciente e o acompanhamento da evolução clínica em seu município de origem é fundamental para o sucesso do tratamento. “Essa integração entre os profissionais da base e os especialistas do Cisa-Amerios promove uma melhor adesão aos tratamentos e, consequentemente, resultados mais positivos”, ressaltou.

A cirurgiã dentista, Dra. Elisiane Ferraz de Andrade encerrou os trabalhos destacando a importância do atendimento e acompanhamento da saúde bucal do idoso.

A profissional faz parte do setor de próteses do Cisa-Amerios. “Devolver a capacidade de mastigação de um idoso contribui para a melhoria da saúde global deste paciente. Ao se alimentar melhor, previne-se uma série de doenças. Sorrir também aumenta a autoestima e ser feliz só faz bem para a saúde, em todas as idades”, disse.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.