O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (9), uma operação contra duas organizações criminosas chefiadas por dois policiais militares. As ordens judiciais foram cumpridas na Região de Curitiba e no litoral do Paraná.

Os dois soldados da Polícia Militar (PM) que, de acordo o Gaeco, são os suspeitos de chefiar as organizações criminosas foram presos na capital paranaense. Um deles é reformado.

Outras 18 pessoas também foram detidas, quatro dessas prisões foram em flagrante, segundo o o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti.

Ao todo, eram 19 mandados de prisão e 24 de busca e apreensão foram expedidos. Das prisões, 11 são preventivas – que é por tempo indeterminado – e oito temporárias. Porém, dois alvos já morreram e um não foi localizado.

Foto: Divulgação GAECO

Crimes investigados

As organizações criminosas são suspeitas de praticarem crimes como roubo, furto, lavagem de dinheiro e usura, também conhecida como agiotagem.

“A lavagem de dinheiro se dava através do seguinte método: via empréstimo com devolução de juros ou com aquisição de imóveis em nomes alheios com sucessivas passagens de suposta propriedade, dado que os reais proprietários eram as famílias dos soldados”, disse o coordenador do Gaeco.

 

Conforme o Gaeco, um dos policiais já foi condenado a 24 anos de prisão por tráfico, associação para o tráfico e corrupção passiva. Agora, ele é investigado por lavagem de ativos.

O outro policial, de acordo com o Gaeco, é investigado por roubo e furto, além de lavagem de ativos.

Os dois ficaram presos durante um período no Batalhão da Polícia de Guarda, em Curitiba. Na época, acabaram trocando informações e cruzaram as atividades dos dois grupos para lavagem de dinheiro, ainda segundo o Gaeco.

Foto: Divulgação GAECO

Cidades onde os mandados foram cumpridos

  • Curitiba
  • Fazenda Rio Grande
  • Campo Largo
  • Piraquara
  • Campina Grande do Sul
  • São José dos Pinhais
  • Guaratuba
  • Matinhos
  • Foto: Divulgação GAECO

Os mandados foram expedidos pela 9ª Vara Criminal de Curitiba. A operação comandada pelo Gaeco, do Ministério Público do Paraná (MP-PR), tem o apoio da Corregedoria da PM.

A Polícia Militar informou que faz parte do Gaeco e, portanto, participou das prisões dos dois policiais militares. “Os soldados estão à disposição do GAECO e das investigações e a PM vai colaborar para o esclarecimentos dos fatos”, afirmou.

Foto: Divulgação GAECO

A PM informou também que não compactua com eventuais desvios de conduta de integrantes da corporação e que se for comprovada alguma irregularidade, “as medidas pertinentes serão tomadas pela Corregedoria Geral da PM no rigor da lei e os envolvidos responsabilizadas administrativamente e criminalmente”.

Fonte: G1

Foto: Divulgação GAECO
Foto: Divulgação GAECO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.