Monteiro Lobato, o precursor da literatura infantil, tinha também muita preocupação com a saúde pública. Foi ele que, no início do século passado, registrou, talvez, a melhor definição do profissional farmacêutico de todos os tempos. Em seu livro ‘O Papel do Farmacêutico’ escreveu: “O papel do farmacêutico no mundo é tão nobre quão vital. O farmacêutico representa o órgão de ligação entre a medicina e a humanidade sofredora…”.

Mas o escritor não foi o único famoso que abraçou esta profissão. Entre vários outros estão Henri Nestlé, João Bernardo Coxito Granado, John Walker, Miguel Krigsner (fundador da marca Boticário) e o poeta Carlos Drummond de Andrade. Uma das profissões mais antigas, o farmacêutico usa de seus conhecimentos de química, biologia, botânica e farmacologia para oferecer um suporte extremamente importante no cuidado da saúde.

Cumprindo o papel de ligação entre os medicamentos e o tratamento, os profissionais de Farmácia têm campo de trabalho bastante amplo – são mais de 70 áreas de atuação.

“O estudante de Farmácia é sempre alguém que gosta muito de estudar, de amparar e ajudar as pessoas; para isso, compromete-se com o cuidar, com o bem-estar dos outros; além disso, deve ter equilíbrio emocional, sensibilidade para questões sociais e facilidade de comunicação”, afirma a coordenadora do curso em Umuarama, professora Samantha Wietzikoski. Segundo ela, na universidade o farmacêutico é preparado para realizar análises clínicas, de alimentos e fármacos, pesquisa, produção, armazenamento, interações e controle de qualidade.

Também para planejar, desenvolver, manipular, produzir, controlar e dispensar medicamentos, realizar exames diagnósticos nas áreas de análises clínicas, toxicológicas e de alimentos. “Seu papel é imenso! Envolve, ainda, informar a população sobre o uso racional de medicamentos e seus efeitos, além de exercer e divulgar ações sobre a farmacovigilância, como aliado da vigilância sanitária e epidemiológica; são papeis muito importantes e necessários”, enfatiza a coordenadora.

Desde 1991, Farmácia faz parte da grade de cursos da Unipar. Nele, hoje, a Instituição congrega cerca de 400 acadêmicos, distribuídos nas modalidades presencial e semipresencial. Nesses 28 anos formou para a sociedade mais de três mil farmacêuticos.

Campo de atuação

O profissional farmacêutico conta com mais de 70 áreas para atuar. Entre elas, administração farmacêutica, dispensação de medicamentos, bioquímica clínica, biofarmácia, citopatologia, cosmetologia, perfumaria, acupuntura, administração de laboratório clínico, administração hospitalar, análises clínicas, assistência domiciliar [em equipes multidisciplinares], controle de qualidade e tratamento de água, potabilidade e controle ambiental, atendimento pré-hospitalar de urgência e emergência, auditoria farmacêutica e bacteriologia clínica; toxicologia, bancos de cordão umbilical, leite humano, sangue, sêmen e órgãos; saúde pública, vigilância sanitária e controle de vetores e pragas urbanas.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.