Lançada em agosto de 2017 pela Secretaria Municipal de Saúde, acolhendo sugestão do padre Carlos Alberto Figueiredo, diretor da Rádio Inconfidência de Umuarama, a campanha “Não Passe Sufoco” orienta pais e mães, socorristas e profissionais da saúde sobre técnicas de socorro a crianças engasgadas com líquidos ou alimentos sólidos.

Os casos são corriqueiros e colocam a vida dos pequenos em risco, principalmente recém-nascidos. Porém, o conhecimento das manobras de socorro ajudam a desengasgar as crianças e salvar vidas. Após a repercussão da primeira campanha, uma lei municipal de autoria da vereadora Ana Novais oficializou o mês de agosto para ações anuais de propagação dos conhecimentos da campanha “Não Passe Sufoco”.

Para este ano, o cronograma de ações que serão realizadas pela Secretaria Municipal de Saúde – de acordo com a enfermeira Michelle Siqueira Fazoli, coordenadora do Centro de Referência em Atendimento Materno e Infantil (CRMI) e do Programa Nascer em Umuarama – foi aberto no último dia 1º e seguirá até 29 de agosto, com palestras e orientações em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade e dos distritos de Lovat e Serra dos Dourados.

O encerramento será no Centro Cultural Vera Schubert, a partir das 13h30 do próximo dia 29, com orientações sobre técnicas de desengasgo com a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu) e apresentação de paródias sobre amamentação, preparadas pelas unidades de saúde.

Entre as ações previstas para as UBS ao longo do mês, haverá reuniões com grupos de gestantes, palestras sobre as manobras de socorro a crianças engasgadas, dias de puericultura e exibição de vídeos com instruções sobre a desobstrução de vias aéreas em sala de espera e consultas pré-natal, envolvendo equipes das unidades, do Samu e do Corpo de Bombeiros.

CRONOGRAMA CAMPANHA NÃO PASSE SUFOCO

Ações que serão realizadas durante o mês de agosto

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.