O colesterol é um problema que todo mundo conhece, embora poucos deem a devida importância. Mas, silencioso, ele atinge parcela grande da população. Dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) apontam que quatro em cada dez brasileiros têm níveis elevados de colesterol, o que representa 40% da população ou 60 milhões de pessoas. Com o colesterol, entretanto, estão associadas outras doenças, tais como infarto e AVC, conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS).

“É que o colesterol se aloja nas artérias e forma placas de gordura obstruindo-as, o que leva a um aumento da pressão arterial e, consequentemente, pode causar derrames e outros problemas no coração”, explica a médica Paula França Müller, especialista em saúde da família e pós-graduanda em dermatologia pelo Instituto Superior de Medicina (ISMD), de São Paulo, além de integrar o corpo de professores da Pontifícia Universidade Católica (PUC), campus Londrina.

O brasileiro precisa, de acordo com Paula, estar mais preocupado com a saúde: o estudo da SBC mostra que 11% das pessoas nunca fez exame de colesterol e quase 70% só o realizou depois dos 45 anos de idade. “Não dá para não cuidar da saúde. É preciso fazer exames regularmente e ter um acompanhamento médico, além de fazer exercícios com frequência e cuidar da alimentação”, ressalta a médica. Por isso, ela elencou cinco formas de combater o colesterol. Confira:

  1. Reduzir a gordura saturada: muita coisa gostosa tem colesterol, como alimentos de origem animal (carnes, ovos, leite e derivados). Por isso é preciso optar por itens mais magros, tanto em relação às carnes quanto em relação aos queijos.
  2. Faça atividades físicas: não tem forma mais eficaz de queimar a gordura corporal e reduzir o colesterol. Exercícios aeróbicos são os mais indicados. Assim, tudo melhora: condicionamento, pressão arterial, peso, etc.
  3. Evitar o fumo: substâncias nocivas do cigarro contribuem para oxidar partículas de colesterol, que podem inflamar as artérias e formar placas de gordura. O resultado? Vasos entupidos, que elevam a possibilidade de infarto.
  4. Consuma Ômega 3: com função anti-inflamatória, o ácido graxo diminui o colesterol ruim (LDL) e aumenta o bom (HDL). E pode ser encontrado em peixes como sardinha e salmão.
  5. Aumenta a ingestão de fibras: é um tipo de alimento que ajuda o organismo a excretar mais gordura do que absorve controlando os níveis de colesterol no organismo. Aveia, chia e caqui ou chás de leguminosas são ótimas opções para encontrar o nutriente.

Contatos:

Clínica Pliates & Medicina: R. Santos, 1005 (sala 5). Fone: (43) 3028-8889 ou 9.9110-0335

Paula França Müller, médica: (43) 9.9192-2682

Fábio Luporini, assessoria de imprensa: (43) 9.9997-3869

Paula França é médica em Londrina, formada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) especialista em saúde da família e pós-graduanda em dermatologia pelo Instituto Superior de Medicina (ISMD), de São Paulo. Hoje atua como médica do Programa Saúde da Família na unidade básica de saúde do Jardim Santo Amaro, em Cambé, além de clinicar e integrar o corpo de professores da Pontifícia Universidade Católica (PUC), campus Londrina.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.