A Polícia Federal do Mato Grosso do Sul com o apoio de federais de Maringá, cumpriram dois mandados de busca e apreensão em duas residências em Umuarama no início da manhã desta quinta-feira (08).

Mandados de busca e apreensão, e de prisão preventiva, foram cumpridos em uma residência de luxo no Jardim Global. O morador, Fernando Aparecido Couto,vulgo “Baiano”, foi preso.

Outro mandado de busca e apreensão foi cumprido em uma luxuosa residência, avaliada em mais de R$ 2,5 milhões, localizada no condomínio Parque Cidade Jardim. O morador, Deividy Fernando Panício dos Santos, vulgo Parabólica”com mandado de prisão preventiva, conseguiu fugir.

Assim que os federias chegaram ele pulou o muro da residência e se escondeu em uma casa vazia, posteriormente se aproveitou de um morador que estava saindo de carro e pediu uma carona. Como o vizinho da casa vazia não sabia que se tratava de um foragido da Justiça, levou o contrabandista até as proximidades do Posto Gauchão, na rodovia PR-323. Ele vestia uma camiseta vermelha, calça jeans e tênis.

Os federais realizaram diligências na captura de Parabólica, mas ele não foi encontrado.

Na residência do contrabandista, a Polícia Federal apreendeu objetos e duas caminhonetes Hilux.

Deividy era morador da cidade de Eldorado-MS e a cerca de um mês comprou a casa de luxo no Parque Cidade Jardim, Umuarama, onde se mudou com a família há uma semana.

Os mandados que foram cumpridos em Umuarama fazem parte da “Operação TEÇÀ” que foi deflagrada no início da manhã de hoje (08) com alvos em  03 Estados (MS, PR e RN), a qual tem por objetivo desarticular sofisticadas Organizações Criminosas envolvidas com o delito de contrabando. As Organizações Criminosas conseguiram cooptar um policial para auxiliar em suas atividades delituosas e possuíam significativa capacidade logística, a qual era utilizada principalmente para a introdução e o transporte de cigarros de origem estrangeira no Mato Grosso do Sul e Estados vizinhos com destino a outras localidades do País.

Estão sendo cumpridas 73 ordens judiciais expedidas pela 1ª Vara Federal de Naviraí/MS, sendo 40 mandados de prisão preventiva e 33 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Eldorado/MS, Mundo Novo/MS, Japorã/MS, Amambai/MS, Iguatemi/MS, São Gabriel do Oeste/MS, Rio Brilhante/MS, Maringá/PR, Umuarama/PR e Mossoró/RN, com a participação de 130 Policiais Federais. O Exército Brasileiro e a Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal colaboram nas ações vinculadas à deflagração da Operação.

As Organizações Criminosas possuem base territorial no Mato Grosso do Sul e articularam uma  aprimorada rede para internação e transporte de cigarros estrangeiros no território nacional, os quais ingressam no Brasil pela região da fronteira com o Paraguai.

No curso da investigação, realizada entre os anos de 2018 e 2019, foram apreendidos pela Polícia Federal e outras forças, sempre em integração de esforços, 155 (cento e cinquenta e cinco) veículos utilizados para o transporte de cigarros de origem estrangeira, tendo sido presos 75 (setenta e cinco) indivíduos envolvidos em práticas ilícitas capitaneadas pelas Organizações Criminosas hoje desarticuladas.

Dentre as ocorrências, destaca-se a apreensão efetuada na cidade de Ivinhema/MS, no dia 15/06/2018, quando, em uma única oportunidade, de 11 (onze) carretas carregadas de cigarros de origem estrangeira foram apreendidas, tendo sido presos 09 (nove) motoristas em flagrante delito. Contabilizou-se, na ocasião, 1 milhão de maços de cigarros, avaliados, conjuntamente com os veículos apreendidos, em 10 milhões de reais. No total da investigação, o valor das mercadorias ilícitas apreendidas nas ações é de aproximadamente R$ 144.000.000,00 (cento e quarenta e quatro milhões de reais).

O nome da Operação “TEÇÁ” faz referência a ‘estado de atenção, vigilância’, no idioma guarani, em razão da grande rede de olheiros, mateiros e batedores utilizados pelas Organizações Criminosas, os quais monitoravam diuturnamente as atividades dos órgãos de fiscalização.

A Operação TEÇÁ, juntamente com outras operações de inteligência recentemente realizadas, as quais desarticularam estrutural e financeiramente Organizações Criminosas envolvidas em atividades delituosas de contrabando, aliadas a ações ostensivas nos rios e nas estradas situadas nas regiões fronteiriças vêm dificultando em muito a entrada de produtos ilícitos no território nacional, sendo fortes investidas contra o crime organizado na região.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.