Uma mulher acabou presa após tentar matar a mãe e em seguida matar o padrasto a golpes de faca, por volta da 01h da madrugada deste domingo (03), na Rua Santa Catarina, em Cruzeiro do Oeste.

De acordo com a mãe, sua filha adotiva, Joslene Ribeiro dos Santos, 33 anos, chegou em sua residência com uma faca e disse “hoje é dia dos finados” e tentou matá-la, mas ela conseguiu correr para o quarto. Na seqüência, Joslene atacou o padrasto, José Aparecido Subtil, de 47 anos, com golpes de faca e fugiu.

Depois de atingido, José ainda conseguiu correr e pulou o muro do vizinho. A Polícia Militar foi acionada e encontrou a vítima caída no chão envolta de uma poça de sangue, já inconsciente.  A equipe médica do SAMU foi acionada, mas nada pode fazer, pois José já estava em óbito.

Segundo a equipe médica, a vítima sofreu pelo menos cinco lesões, sendo três no braço esquerdo, provavelmente lesionando a artéria radial, mas sem perfuração em região de órgão vital. Aparentemente, José morreu por choque hipovolêmico. O que deverá ser confirmado através do  exame de necropsia. O corpo foi encaminhado ao IML de Umuarama.

A autora foi presa pela Polícia Militar em sua residência localizada na Rua Sertanópolis. Os policiais foram recebidos pelo marido de Joslene que disse que ela não estava na casa, ele ainda abriu a janela para que os policiais constatassem o a informação.

Posteriormente, o Conselho Tutelar foi acionado para verificar uma denuncia de que o filho de Joslene, de três anos, estaria em situação estaria em condições de vulnerabilidade, conforme um boletim de ocorrência registrado na noite de sábado (02). A fim de garantir a segurança das conselheiras, a polícia militar foi acionada novamente e acompanhou a visita. Desta vez, Joslene foi encontrada no interior da sua residência.

De acordo com a PM, a mulher havia acabado de sair do banho, mas manchas de sangue ainda foram encontradas na casa. Joslene disse à polícia, que da primeira vez ela teria se escondido embaixo da janela para não ser encontrada. A suspeita ainda relatou aos policiais que José Aparecido teria abusado sexualmente do seu filho, mas negou ser a autora do homicídio. A

Joslene recebeu voz de prisão e foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Cruzeiro do oeste.

Noite de sábado

A Polícia Militar foi acionada duas vezes para atender ocorrências envolvendo Joslene, a mãe e o filho.

Por volta das 18h40 a PM foi acionada pela mãe de Joslene para comparecer em sua casa, pois a filha teria ido lá, descumprindo uma medida protetiva, ordenando que Joslene teria que manter a distância de sua mãe de pelo menos 200 metros. Quando a PM chegou no local, a filha já havia saído com seu neto. A Polícia Militar realizou patrulhamento, mas Joslene e o filho não foram localizados.

Por volta das 19h50 a Polícia Militar foi acionada pelo Conselho Tutelar para acompanhar as conselheiras até a casa de Joslene, pois o filho de três anos estaria em situação de

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.