A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou três veículos do mesmo modelo em duas regiões do Paraná, na madrugada desta quarta (13). Em uma das ocorrências, dois veículos estavam carregados com cerca de 40 mil carteiras de cigarros contrabandeados.

No início da madrugada, em Realeza (PR), na BR-163, agentes da PRF deram ordem de parada a um motorista, de 25 anos, que conduzia uma Veracruz prata. Ele desobedeceu a ordem e fugiu. Foi utilizado o dilacerador de pneus para possibilitar a parada, mas ele continuou a fugir, por cerca de 30 quilômetros.

 

Durante a fuga, o motorista realizou diversas manobras perigosas, ultrapassagens em locais proibidos, transitou pela contramão, jogou alguns veículos para o acostamento e conseguiu fugir. Mas, durante rondas, localizaram o carro em uma lavoura, já no município de Capitão Leônidas Marques (PR).

Assim que os policias adentraram a lavoura, o motorista deu partida no veículo e investiu contra a viatura policial, sendo necessário efetuar disparos de arma de fogo para impedir a investida. Neste momento, o motorista tentou fugir novamente a pé, mas foi detido pela equipe.

Durante a vistoria, os agentes verificaram que o carro havia sido roubado em Porto Alegre (RS), há menos de uma semana.

 

Diante dos fatos, o motorista foi conduzido para a Polícia Civil em Capitão Leônidas Marques para o registro dos crimes de tentativa de homicídio, receptação do veículo roubado, desobediência e direção perigosa.

Cerca de uma hora depois, em Francisco Alves (PR), agentes da PRF, em conjunto com a Polícia Federal (PF), tentaram abordar um comboio de veículos na BR-272, mas devido a alta velocidade não obedeceram às ordens. Após perseguição, os agentes abordaram dois Veracruz, uma branca e outra preta. Os motoristas conseguiram fugir.

No interior dos veículos, os agentes encontraram e apreenderam cerca de 80 mil carteiras de cigarros contrabandeados, avaliados em cerca de R$ 400 mil. Ainda, encontraram rádios comunicadores instalados nos carros.

Os carros e os cigarros foram encaminhados para a Polícia Federal em Guaíra (PR), para o registro do crime de contrabando. Os carros não eram roubados, mas possuíam diversas restrições judiciais, as quais impediam a circulação.

A apreensão faz parte da Operação Hórus, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. O objetivo da operação, que reúne diversos órgãos de segurança pública, é impedir a entrada de drogas, cigarros, armas e munições pelas fronteiras do país.

Estes três modelos de veículos apreendidos nas duas situações, por possuírem uma motorização potente (3.6 V6) e um amplo espaço interno, são alvos de ladrões de carros, que os comercializam para traficantes e contrabandistas para escoarem diversos ilícitos, como drogas e cigarros contrabandeados. Além disso, veículos que possuem restrições judiciais, é comum que os proprietários se desfaçam dos bens por um preço bem abaixo do valor médio, o que atrai diversos contrabandistas, tendo em vista que a criminalidade busca ludibriar fiscalizações policiais. Quando são flagrados, não respondem também por receptação, como é o caso de veículos roubados.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.