Com 316 casos confirmados de dengue até a última quinta-feira, 6, Umuarama passou a enfrentar epidemia da doença apesar de todos os esforços e mobilização do poder público e da sociedade. Apenas nas duas últimas semanas foram registrados mais de 100 pessoas com a doença, um volume atípico para a época do ano. Diante da situação, a Coordenadoria de Vigilância em Saúde pretende intensificar ainda mais ações de bloqueio e combate ao mosquito transmissor, o Aedes aegypti.

A coordenadoria solicitou ao governo do Estado a liberação de um veículo para pulverização pesada (UVB) que deve percorrer toda a cidade, fechando um cerco a partir dos locais onde há maior incidência. “O fumacê visa eliminar o mosquito na fase adulta, que é quando ele pica uma pessoa infectada pela dengue e transmite a doença. Mas ele elimina um ciclo de vida do mosquito, apenas. O cuidado com o quintal precisa ser redobrado”, alertou a chefe da Vigilância em Saúde, Maristela de Azevedo Ribeiro.

É necessário eliminar os locais que possam abrigar criadouros em suas residências e quintais e evitar que se crie uma nova geração do mosquito. Umuarama teve epidemias de dengue em 2007, 2013 e no ano passado, com o registro de 441 casos. “Esse foi o volume total até julho. Agora já estamos com mais de 300 casos em pleno mês de fevereiro, um indicativo de alerta. Não podemos relaxar no combate ao mosquito, pois é a única forma de evitar que a doença se alastre ainda mais”, convocou a secretária da Saúde, Cecília Cividini.

A secretária destacou o trabalho de bloqueio realizado pelos agentes de combate a endemias, com aplicação de inseticida com UVB costal nas regiões onde há casos confirmados, e a possibilidade de ação criminal proposta pelo Ministério Público Estadual contra moradores reincidentes em autuações por focos do mosquito em seus imóveis.

A prevenção conta ainda com o Programa Bairro Saudável, que recolhe lixo e materiais inservíveis em todos os bairros da cidade, criado através de uma lei de autoria do vereador Júnior Ceranto. Neste ano, em 10 dias de coleta as equipes já recolheram 367,3 toneladas de materiais que estavam acumulados nos quintais e moradias.

UNIÃO DE FORÇAS

Por meio da Secretaria Municipal da Saúde, a Prefeitura está mobilizando lideranças da sociedade e unindo forças com os comitês estadual e municipal de combate à dengue, com o apoio do Ministério Público, e recebendo a adesão de voluntários que tem procurado o município para ações em campo. Para o prefeito Celso Pozzobom, este é o caminho para conter o avanço do mosquito e o surgimento de novos casos.

“Nesta semana recebemos apoio de um grupo de homens da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que passará por treinamento no próximo dia 15 e realizará limpeza com eliminação de criadouros no domingo, 16, na região da Universidade Estadual de Maringá (UEM)”, informou o chefe da Vigilância Ambiental, Carlos Roberto da Silva.

No Colégio Estadual Hilda Kamal também haverá mobilização nas salas de aula, com orientação aos alunos e pedido de apoio em ações contra a dengue.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.