Com menos da metade dos bairros da cidade visitados pelo Programa Bairro Saudável em 2020, até esta semana, o volume de materiais inservíveis recolhidos já supera o total do ano passado. A expectativa é de o saldo deste ano possa ultrapassar a somatória dos três primeiros anos do programa, criado a partir de uma lei de autoria do vereador Júnior Ceranto para intensificar o combate ao mosquito da dengue no município.

Em 2017, primeiro ano do Bairro Saudável, a Prefeitura recolheu das casas, quintais e terrenos baldios da cidade e distritos 166,03 toneladas de materiais inservíveis (móveis velhos, sofás, colchões, fogões, geladeiras, brinquedos, vasos e pias, baldes, bacias, panelas, lixo eletrônico, utensílios e outros recipientes que possam acumular água). Em 2018 o volume aumentou para 356.770 quilos e no ano passado chegou a 441,23 toneladas.

“Nos três anos do Bairro Saudável a somatória é de 964 mil quilos de materiais recolhidos e em 2020, em apenas nove das 21 regiões em que a cidade é dividida, o volume já supera 566,5 toneladas”, informou a secretária municipal de Comunicação, Letícia Macedo D’ávila Correa. “Esse crescimento mostra que o programa chegou de fato ao conhecimento da população, junto com a conscientização realizada pelos agentes de saúde e endemias, pelos parceiros e entidades que nos apoiam”, apontou.

Nos bairros por onde a coleta já passou, o maior volume foi recolhido na região do Conjunto 26 de Junho – 106,5 toneladas. O Parque Industrial e a região do Posto de Saúde Central também tiveram volumes bem expressivos – 81.990 quilos e 81.700 quilos, respectivamente. Os caminhões de coleta também já passaram pelo Conjunto Sonho Meu (75.930 quilos recolhidos), Vitória Régia (65.570 quilos), San Remo (59.170 quilos), Jardim União (34 toneladas), Conjunto Ouro Branco (26,5 toneladas) e Zona Seis (37.960 quilos – parcial).

A participação da comunidade tem sido boa, demonstrando interesse em manter os quintais limpos e livres de focos do mosquito, aponta a secretária municipal da Saúde, Cecília Cividini. “Já batemos o volume coletado no ano passado, mas, apesar disso, as condições climáticas favoráveis ao mosquito e a circulação do vírus da dengue entre a população causaram um crescimento acentuado no número de casos – já estamos com 446 confirmações e 77 suspeitas em investigação – outros 385 casos suspeitos foram descartados”, alertou.

AÇÕES VARIADAS

O combate à dengue conta com outras ações em Umuarama, como orientações e distribuição de material informativo pelos agentes de saúde e de combate a endemias, teatro da dengue para crianças e adultos, educação em saúde nas escolas, bloqueio e pulverização com bomba costal nos locais onde há maior incidência de casos e até responsabilização criminal de moradores que forem reincidentes em notificações por focos do mosquito, com ações propostas pelo Ministério Público.

A Guarda Municipal tem auxiliado quando moradores se recusam a facultar o acesso aos agentes de endemias e a Vigilância em Saúde Ambiental tem utilizado até um drone para fiscalização aérea sobre coberturas, imóveis fechados ou áreas de difícil acesso.

O prefeito Celso Pozzobom reforça o pedido de apoio à população. “Temos feito o possível na luta contra o mosquito da dengue, mas se a população não fizer sua parte corremos vamos perder essa batalha. Mantenha seu quintal limpo, sem nada que possa acumular água. Observe o quintal do vizinho e oriente, se encontrar algum risco. Só com o envolvimento de toda a população vamos conter essa epidemia”, completou.

PNEUS E ELETRÔNICOS

Os moradores precisam ficar atentos a alguns materiais que os caminhões do Bairro Saudável não coletam, como pneus – que devem ser entregues no aterro sanitário municipal, em um local reservado – e garrafas de vidro, que podem ser deixadas nas calçadas nos dias da coleta seletiva (realizada semanalmente), de preferência embaladas e protegidas.

O lixo eletrônico (televisores, rádios, micro-ondas, ventiladores, notebook, celulares e computadores) deve ser levado pelos moradores até a escola municipal do seu bairro nos dias da coleta do programa. Na região da UBS Bem-Estar, o ponto de coleta é a Escola Municipal Senador Souza Naves. Na próxima semana a coleta será na região da UBS Guarani-Anchieta e o ponto de entrega de lixo eletrônico será a Escola Municipal Paulo Freire.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.