A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia de coronavírus. Os dados mostram que, até o momento no Brasil, mais de 2 mil casos já foram confirmados. Por isso os cuidados devem ser redobrados e medidas severas já foram tomadas em todo o país para conter a disseminação do vírus, como o fechamento de boa parte dos estabelecimentos comerciais e o isolamento domiciliar.

Segundo especialistas, o vírus tem baixa letalidade na população de um modo geral, no entanto, em obesos mórbidos ele não deve ser tão inofensivo, e por isso pessoas obesas são consideradas um dos principais grupos de vulnerabilidade, ao lado de pessoas com doenças respiratórias e outras comorbidades.

Para eles, a obesidade apresenta maior risco a epidemias de gripe e isso já foi comprovado na epidemia da gripe suína, de 2009. Obesidade tem relação direta com imunossupressão, ou seja, menor poder de reação a doenças. Além disso, obesos tem menor resposta a vacinas de gripe. Por isso é essencial que essas pessoas tenham consciência que estão no grupo de risco e redobrem os cuidados. Pacientes que passaram por cirurgia bariátrica recentemente também estão no grupo, devido a queda de imunidade.

A orientação é que pessoas do grupo de risco, fiquem em suas casas e evitem aglomerações, e caso apresentem sintomas fortes de contaminação, como febre alta e falta de ar, busquem atendimento médico.

 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.