Não sei se a frase mais apropriada seria “correr na contramão”, “dar um tiro no pé”, ou ainda “legislar em causa própria”, mas a câmara de vereadores de Guaíra acaba de votar e aprovar a reposição inflacionária de seus próprios salários.

Não que a “reposição inflacionária” seja ILEGAL, mas neste momento em que o mundo está conturbado com a pandemia do Coronavírus; bolsas de valores caindo; dólar subindo; comerciantes não podendo trabalhar pois precisam ficar com seus estabelecimentos fechados devido ao surto do COVID-19; trabalhadores autônomos sem saber como ganharão o pão de cada dia; assalariados correndo o risco de terem seus vencimentos reduzidos até em 50%; patrão sem saber como irá pagar seus funcionários…no mínimo é IMORAL.

Pois bem, muitos podem até achar que os “Edis” foram pegos de surpresa e no “calor da emoção” acabaram votando na reposição. Mas a primeira votação ocorreu na segunda-feira (16). De lá pra cá, os noticiários aceleraram as informações da pandemia; o caos que o mundo está vivendo; o fechamento das fronteiras e, não bastasse, na última sexta-feira (20) a confirmação do primeiro caso de Coronavírus em nossa cidade. Motivos não faltaram para que, pelo menos neste momento, o projeto de “tamanha importância” não tivesse sequência. Mas não, ele [projeto de reposição inflacionária] estava em pauta e foi aprovado com apenas três votos contrários. É importante lembrar que na sessão passada (primeira discussão e votação) o senhor Osvaldino e o Sandro já foram contra a tal “reposição”.

Como na votação de hoje, quando o projeto 002/2020 foi aprovado, o vereador Alécio não estava na sessão (mas na primeira votação ele foi a favor), restam aos guairenses pedirem explicações aos demais vereadores que estiveram na sessão desta segunda (23) e votaram a favor da reposição inflacionária de 4,48%, afinal eles sempre pregam em seus discursos que são os representantes do povo.

Atualmente (sem o reajuste inflacionário) cada vereador recebe R$ 6.120,38 (bruto) e R$ 4.945,22 (líquido). E, para não esquecer, o valor será retroativo. No próximo dia 30/04 quando o subsidio entrar na conta de cada vereador, ele receberá a diferença do reajuste dos meses de janeiro, fevereiro e março de 2020.

16/03 – Primeira votação da reposição inflacionária dos vereadores (autoria câmara diretiva 2020)

Votos a favor (9): Agnaldo da Silva Tadeu, Alécio Moroni, Carlos M. Paredes Czerwonka, Elza Aparecida Barbosa Romoda, Gilmar Soares da Fonseca, João Batista Ilhéus, Lígia Lumi Tsukamoto Suga, Marlene Rosa de Oliveira Dallacosta, Sergio Arruda Viana.

Votos contra (2): Osvaldino da Silveira e Sandro Sabino Borges.

23/03 – Segunda e última discussão/votação

Votos a favor (7): Agnaldo da Silva Tadeu, Carlos M. Paredes Czerwonka, Elza Aparecida Barbosa Romoda, Gilmar Soares da Fonseca, João Batista Ilhéus, Lígia Lumi Tsukamoto Suga e Sergio Arruda Viana

Votos contra (3): Marlene Rosa de Oliveira Dallacosta, Osvaldino da Silveira e Sandro Sabino Borges.

Ausente da sessão (1): Alécio Moroni.

E pra completar a indignação total, na sessão de hoje também entrou em discussão e primeira votação o projeto 009/2020 para a reposição inflacionária de 4,48% ao subsidio do prefeito, vice-prefeito, procurador jurídico e secretários municipais, veja como ficou a votação:

23/03 – Primeira votação da reposição inflacionária do executivo (autoria câmara diretiva 2020)

Votos a favor (7): Agnaldo da Silva Tadeu, Carlos M. Paredes Czerwonka, Elza Aparecida Barbosa Romoda, Gilmar Soares da Fonseca, João Batista Ilhéus, Lígia Lumi Tsukamoto Suga e Sergio Arruda Viana

Votos contra (3): Marlene Rosa de Oliveira Dallacosta, Osvaldino da Silveira e Sandro Sabino Borges.

Ausente da sessão (1): Alécio Moroni.

Fonte: Portal Guaíra

Veja o momento da votação:

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.