Na manhã deste domingo (28/6), equipe da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) do posto de Iporã apreendeu na PR-323, em Cafezal do Sul, a quantia de 8,200 quilos de Skunk, em abordagem a um ônibus de linha interestadual. O passageiro, de 25 anos de idade, foi preso em flagrante.

Os militares realizavam fiscalização de rotina, quando decidiram parar o veículo que vinha de Campo Grande (MS).

Em revista nas poltronas, os militares encontraram uma bolsa, com 24 pacotes de uma substância verde, “muito bem embalada por papel bolha e plástico”. O item pertencia a um passageiro.

Pesado, o entorpecente totalizou 8,200 Kg.

“Super Maconha”

Durante a apreensão, os militares identificaram a droga como sendo uma variação genética da cannabis sativa, conhecida como “Super Maconha” ou “Skunk”. “Esta substância tem um custo extremamente elevado, tendo em vista que uma grama da maconha comum custa em torno de 2,00 reais. Esta droga apreendida custa 50,00”, afirmou a nota policial.

Conforme informado pelos policiais, o Skunk “é produzido a partir de uma espécie de cannabis sativa híbrida, ou seja, resultado de cruzamentos de espécies diferentes de plantas do mesmo gênero (cannabis sativa, Cannabis indica e Canabis ruderalis), cultivada de forma diferente, com o objetivo de obter uma concentração maior de THC (tetrahidrocannabinol), substância ativa com poder narcótico presente nas plantas desse gênero. Como resultado, enquanto em uma espécie de cannabis sativa comum a concentração de THC é de 2,5%, no Skunk ou Super Maconha pode chegar a 17,5%”.

De acordo com a PRE, a quantidade de droga apreendida na ação custaria aproximadamente R$ 410 mil, no Brasil.

“Não colou”

O passageiro tentou justificar, dizendo que a bolsa não era dele e que sua bagagem verdadeira teria sido extraviada.

A versão não convenceu os policiais. “Diante dos indícios de materialidade e da posse constatada da bolsa sob seu domínio, a qual estava em baixo de suas pernas no banco que estava sentado, sendo dado voz de prisão”.

O preso, a droga e demais pertences foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Iporã.

Divulgação PRE

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.