O prefeito Celso Pozzobom protocolou junto à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest) na quarta-feira (8), pedido para inclusão do município no Programa Permanente de Esterilização de Cães e Gatos do governo do Estado. O objetivo é realizar a castração de, pelo menos, mil animais recolhidos das ruas da cidade.

Para o prefeito, trata-se de uma ação ‘nobre e importante’, que visa o controle populacional de cães e gatos, “tendo em vista que o município detém um grande número de animais e, no entanto, não temos condições de fazer as castrações necessárias”, justificou. Pozzobom lembrou que Umuarama conta com uma entidade atuante no setor, mas que também não consegue oferecer o serviço para atender toda a demanda.

“Nesse sentido, solicitei ao secretário Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo) na quarta-feira o apoio para conceder aporte ao nosso município para a castração de mil animais e contamos com mais essa importante parceria com o Estado”, completou o prefeito. Com o programa de esterilização, o governo ajudará os municípios na castração de 15 mil animais até o final do ano.

A Sedest iniciou o programa no último dia 5 em Campo Mourão. A ação visa o controle populacional de cães e gatos e a prevenção de zoonoses. “Os serviços veterinários se encaixam como atividade essencial nesse período de pandemia e trarão bem-estar e saúde para os animais e para as pessoas que convivem com eles”, ressalta o secretário Márcio Nunes.

O Estado realizou dois pregões eletrônicos em dezembro de 2019 para a contratação das duas empresas que terão um ano de prazo para realizar as castrações. O investimento – de R$ 2,4 milhões – provém de emendas parlamentares. “Os animais castrados têm menos chances de desenvolver tumores mamários, câncer de próstata, de ovário e de útero”, acrescenta Fernanda Góss Braga, coordenadora de Recursos Naturais da secretaria e secretária-executiva do Conselho Estadual de Direitos dos Animais (Ceda).

Para participar, as prefeituras conveniadas receberão um formulário padrão para que cadastrem os animais de acordo com critérios do programa. Os municípios terão a responsabilidade de indicar um local apropriado para o procedimento. “Cada prefeitura define o perfil dos animais a serem castrados. Sejam animais de rua, de tutores de baixa renda ou de entidades protetoras. As vagas são limitadas”, explica Fernanda. Os animais deverão ser cadastrados no Pet Amigo – Cadastro Estadual de Animais de Companhia. Os que forem castrados receberão um microchip, cujo número deverá constar neste cadastro.

O Pet Amigo também permite a divulgação de pets desaparecidos e encontrados, como forma de potencializar e agilizar a localização de animais domésticos que se perdem ou são retirados de seus tutores. Para o cadastro basta acessar o site Piá (http://www.pia.pr.gov.br/), digitar na busca “Pet Amigo”, clicar na opção “Cadastrar animal” e preencher as informações solicitadas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.