A vereadora de Curitiba Fabiane Rosa (PSD) foi presa, por meio de um mandato preventivo, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na manhã desta segunda-feira (27/7). Ela foi levada para a sede do Gaeco, bairro Ahú, após cumprimento de mandados de busca e apreensão no gabinete dela, na Câmara Municipal, no Centro da capital. A vereadora está sendo ouvida de maneira formal.

As investigações apontam que a parlamentar é suspeita de um esquema de rachadinha – quando o político recebe parte do salário do seus funcionários comissionados.

Duas viaturas oficiais do Gaeco participaram da ação, cerca de 8 policiais. As buscas e apreensões de documentos ocorreram no gabinete da vereadora e ela foi levada da casa dela até o Gaeco.

Retorno

A assessoria de imprensa da vereadora enviou a seguinte nota:

“A vereadora Fabiane Rosa sempre exerceu seu mandato de maneira íntegra e correta. Seus valores refletem o compromisso com a causa que a elegeu. Ela aprovou avanços importantes em prol dos animais: foram 20 leis, como a proibição dos fogos com barulho e punições mais severas para praticantes de maus-tratos.

O objetivo da vereadora, enquanto legisladora, sempre foi falar pelos que não tem voz. A denúncia em questão foi feita por ex-funcionários afastados de suas funções por uma decisão unilateral da vereadora. Não houve qualquer prática ilegal durante o mandato e rapidamente será restabelecida a verdade”, finaliza a nota enviada à redação.

Reprodução

Fonte: Banda B

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.