Para muitos, poucos minutos é tempo suficiente para preparar um macarrão instantâneo, para escutar uma música. Ou mesmo para ler esta matéria do começo ao fim. Já para a Polícia Militar do Paraná, esse curto período foi suficiente para salvar a vida de um bebê e mudar toda a história da criança e sua família.

Toda a situação comovente, aconteceu na manhã desta sexta-feira (31/7), na zona norte de Londrina.

O pai, desesperado, abordou uma viatura da PM, que realizava patrulhamento na Avenida Winston Churchill. Ele informou que seu bebê, de apenas dois anos, estava desacordado após se afogar na piscina da casa da família, localizada no conjunto Hilda Mandarino.

Uma sequência de vídeos, divulgada pela Polícia Militar, mostra o momento em que os policiais chegam na casa da família, e encontram a criança ainda inconsciente e com as vias aéreas obstruídas. É preciso agir rápido para salvá-lo. Ali mesmo, os agentes de segurança, também treinados para situações como esta, iniciam o salvamento.

O atendimento não parou. É preciso encaminhar a vítima para o socorro especializado.

Diante da situação desesperadora, os policiais resgatam o bebê e levam de encontro a ambulância do Siate, que já havia sido acionada e estava a caminho da ocorrência.

Não havia tempo para esperar.

A bordo da viatura da PM, a mãe se desespera diante da cena, mas um policial trás um grito de esperança. “Está respirando!”, diz ele, ao sinalizar, que o bebê está recuperando a consciência.

Rapidamente, ao chegar no local onde a ambulância estava, na mesma avenida Winston Churchill, os policiais levam o bebê para ser atendido. É emocionante.

A mãe acompanha todo o procedimento.

Emocionada, ela, assim como os policiais, agradecem a Deus pela vida da criança.

A vítima foi socorrida e encaminhada pelo Siate ao Hospital do Coraçãozinho, na Zona Sul de Londrina, fora de risco, e está sob cuidados médicos.

Aos nossos heróis de farda, resta o nosso muito obrigado! Deus abençoe.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.