Estão abertas a partir desta quinta-feira (10), no site da Escola de Saúde Pública do Paraná, as inscrições para o curso de Capacitação Multiprofissional em Análise do Comportamento Voltada ao Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).

Promovido pela Divisão de Saúde da Pessoa com Deficiência da Secretaria de Estado da Saúde, o curso foi desenvolvido na modalidade de ensino a distância, com conteúdo criado por escola especializada da Flórida, nos Estados Unidos. É dirigido a profissionais e gestores da saúde que atuam na área e o objetivo é qualificar o atendimento de pessoas com suspeita ou diagnóstico de Autismo.

“Uma das metas do governo estadual é a capacitação e atualização profissional”, afirma o secretário Beto Preto.

O curso tem duração de 40 horas e apresenta 19 módulos. Além de aulas autoinstrucionais, é mediado por material didático e atividades aplicadas aos participantes.

O conteúdo será disponibilizado até o final do mês de setembro.

“O autismo é um transtorno que tem toda a atenção da Secretaria e nossa próxima meta é a produção de um novo conteúdo, também na plataforma online, para abranger familiares e cuidadores de pessoas com TEA”, explica o secretário.

AUTISMO – O autismo é considerado um transtorno do neurodesenvolvimento, com início na infância, podendo afetar a capacidade de comunicação e interação.

“Trata-se de um agravo crônico que requer tratamento longitudinal, envolvendo várias terapias, entre elas, comportamentais, educacionais e familiares com vistas à redução dos sintomas e melhora no desenvolvimento social e educacional. O cuidado das pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo envolve diversos profissionais como fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, psicólogo, dentista e médicos especialistas”, explica a chefe da Divisão de Saúde da Pessoas com Deficiência, Aline Jarchel de Oliveira.

CADASTRO – A Secretaria mantém um cadastro voluntário da Pessoa com Transtorno do Espectro do Autismo disponibilizado no site. “O objetivo é identificar e conhecer a realidade destas pessoas, e as informações contidas no cadastro nos auxiliam nas ações de atenção e cuidados a esta população”, informa Aline. Atualmente estão cadastradas 613 pessoas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.