O deputado federal Ricardo Barros foi surpreendido logo no início da manhã desta quarta-feira (16) por três viaturas do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) em seu escritório na cidade de Maringá/PR.

A operação que leva o nome da cidade tem como objetivo apurar desvio de dinheiro público, no qual o político foi citado recentemente por meio de delação premiada.

Confira abaixo a nota na íntegra divulgada pelo Ministério Público do Paraná:

“O Ministério Público do Paraná, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), cumpre na manhã desta quarta-feira, 16 de setembro, oito mandados de busca e apreensão em Curitiba, Maringá, Paiçandu e São Paulo. A investigação apura os crimes de lavagem de dinheiro e corrupção para facilitar negócio no ramo de energia eólica.

As ordens judiciais, expedidas pela 12ª Vara Criminal da capital paranaense, estão sendo cumpridas num escritório de contabilidade e em outros três endereços comerciais (onde funcionam quatro empresas), além de quatro residências.

A investigação no Ministério Público do Paraná foi iniciada a partir da remessa de peças por parte do Supremo Tribunal Federal, em novembro de 2019, decorrentes de colaboração premiada feita no âmbito da Operação Lava Jato. A apuração refere-se a fatos ocorridos entre o final de 2011 e o ano de 2014.

O PP fez hoje em Curitiba a convenção municipal e vai apoiar Rafael Greca (DEM)”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.