Câncer é uma doença que nem sempre apresenta sinais ou sintomas aparentes ou estes podem se apresentar de formas diversas, diferentes de serem percebidas. Com o objetivo de esclarecer gestantes e puérperas e ensinar a reconhecer alterações que podem ser sinais de alerta, o Centro Mãe Paranaense promoveu, na manhã desta quarta-feira (21), uma palestra com a médica em ginecologia, obstetrícia e mastologista, Drª Tania Regina de Almeida Perci. Segundo ela, o autoconhecimento é fundamental na prevenção ao câncer de mama.

O evento foi realizado em alusão ao Outubro Rosa – mês de prevenção ao Câncer de Mama. A especialista orientou às participantes que é fundamental que elas conheçam suas mamas, para que possam perceber mais facilmente qualquer alteração ao toque.
Segundo Dra. Tânia, a melhor época do mês para que a mulher que ainda menstrua avalie as próprias mamas para procurar alterações é alguns dias após a menstruação, quando as mamas estão menos inchadas.

Para as mulheres que já passaram a menopausa, o autoexame pode ser feito em qualquer época do mês. “Qualquer alteração que você venha a observar deve ser comunicada imediatamente ao seu médico, mesmo que elas tenham aparecido pouco tempo depois da última mamografia que você realizou ou do exame clínico das mamas feito por um médico”, enfatizou a médica.

Sintomas comuns
De acordo com a mastologista, o sintoma mais comum do câncer de mama é o aparecimento de um nódulo ou massa. “Um nódulo sólido, indolor e com bordas irregulares é muito provável que seja um tumor maligno, mas os cânceres de mama podem ser sensíveis ao toque, macios ou redondos, e podem até ser dolorosos. Por esse motivo, é importante que qualquer nova massa, nódulo ou alteração na mama seja examinada por um médico”, esclareceu.

Na grande maioria dos casos, vermelhidão, inchaço na pele e mesmo o aumento de tamanho dos gânglios axilares são provocados por processos inflamatórios ou infecção, como mastite, por exemplo, especialmente se acompanhados de dor.
Dra. Tânia alerta ainda que, como existe uma forma rara de câncer de mama que se manifesta como inflamação, inchaço e até dor. “Sintomas assim devem ser relatados ao médico imediatamente e a mulher deve realizar um exame clínico, obrigatoriamente”, alertou.

Diagnóstico precoce aumenta chance de cura
Durante a palestra, a médica chamou a atenção para a importância do diagnóstico precoce, para aumentar e melhorar as chances de cura e sobrevida para as mulheres com câncer de mama. “Muitos casos ainda são diagnosticados em estágios avançados, inclusive com metástases, que é quando o tumor já se espalhou para outros órgãos. Nesses casos, os sinais e sintomas, além dos descritos acima, podem variar de acordo com a área”, destacou.

O câncer de mama também pode apresentar vários sinais e sintomas, como:
• Inchaço de toda ou parte de uma mama (mesmo que não se sinta um nódulo);
• Nódulo único endurecido;
• Irritação ou abaulamento de uma parte da mama;
• Dor na mama ou mamilo;
• Inversão do mamilo;
• Eritema (vermelhidão) na pele;
• Edema (inchaço) da pele;
• Espessamento ou retração da pele ou do mamilo;
• Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos;
• Linfonodos aumentados.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.