O caso aconteceu em Ipixuna do Pará, a pouco mais de 250 km da capital Belém. Os agentes da Polícia Federal e de seu GPI – Grupo de Pronta Intervenção – deslocaram-se até a pequena cidade após receber a informação de que um avião, que estaria trazendo drogas do exterior, realizaria pouso em uma pista clandestina.

Ao ser interceptado pela Polícia Federal, o piloto então acelerou a aeronave, jogando-a para cima dos agentes da corporação, que conseguiram se desviar do avião enquanto o mesmo acabou saindo da pista clandestina e parando no mato.

Após a parada, o piloto foi preso e 452 quilos de maconha foram encontrados. O AEROIN obteve acesso ao auto de prisão, e nele é informado que o piloto de nome Axiel Bottega foi preso por tráfico internacional de drogas e associação criminosa, com agravante de violência pela tentativa de atingir os agentes com o avião.

Imagem: Polícia Federal
Imagem: Polícia Federal

 

A aeronave em questão é um bimotor a pistão Beechcraft Baron 58TC Turbo, um dos mais populares da categoria. No caso o Baron envolvido é cadastrado no Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) da ANAC sob a matrícula PT-OQB, sendo listado como seu proprietário Lorenzo Espínola Júnior e seu operador Márcio Roberto Sales de Araújo.

Tela do RAB com as informações da aeronave

O avião não tinha nenhum documento atrasado e estava autorizado a fazer voos privados, conforme dados do sistema da ANAC na imagem acima. Não foi divulgado qual seria a origem da aeronave, e nem qual a relação do piloto com o proprietário e/ou o operadora.

Fonte: Aeroin.net

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.