Durante a Operação Café Expresso, a Polícia Federal cumpriu nas primeiras horas desta quinta-feira (03/12) mandado de busca de apreensão em uma empresa de assistência técnica, localizada na Avenida Pirapó, em Umuarama. A ação investiga desvios de recursos públicos de até R$ 4 milhões na Prefeitura de Pinhalão, no norte do Estado.

Segundo a PF, o valor foi desviado de um repasse de R$ 13 milhões pagos pela União ao município para obras na cidade, entre 2010 e 2015.

O Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) colaboraram nas investigações.

A operação apura crimes de fraudes à licitação, peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Foram expedidas 27 ordens judiciais, sendo 4 mandados de prisão temporária e 23 de busca e apreensão, todas devidamente cumpridas.

Entre prisões e apreensões, a Polícia Federal divulga o seguinte balanço da operação:

Mandados de prisão temporária:

– PARANÁ: 2 em Pinhalão e 1 em Pinhais;
– SÃO PAULO: 1 em Garça.

Mandados de busca e apreensão:

– PARANÁ: 12 em Pinhalão, 3 em Joaquim Távora, 2 em Tomazina, 1 em Pinhais e 1 em Umuarama;
– SÃO PAULO: 3 em Garça;
– MINAS GERAIS: 1 em Varginha.

‘Café Expresso’

O nome da operação é em alusão à principal atividade econômica da região em que se situa a cidade em que teriam ocorrido os crimes investigados.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.