Nesta terça-feira (12), a base Integrada do Programa Vigia, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, na cidade de Querência do Norte, no Paraná, irá receber reforços de cães farejadores na realização de operações de combate ao crime organizado nas fronteiras. A operação com cães vai ampliar as ações dos policiais numa busca mais pontual de drogas e produtos contrabandeados, tornando as ações nas fronteiras mais eficazes.

Os cães que vão atuar na base de Querência já estão treinados para agir em operações. São animais que pertencem às instituições de segurança pública e atuam no Estado. Esses cães não faziam parte na base integrada do Vigia, pois não existia estrutura física para acomodá-los.

De acordo com o coordenador-geral de Fronteiras, Saulo Sanson, a fronteira brasileira tem uma grande extensão para se realizar uma blindagem total, e a operação com cães irá possibilitar dinamismo e expansão da fiscalização. “Com os cães, as ações dos policiais no terreno serão ampliadas, o Programa terá muito mais cobertura, seja numa abordagem em ônibus que venham de outros países, em veículos que cruzam as fronteiras ou em pontos da Receita Federal”, explicou.

A base de Querência foi escolhida para abrigar o programa piloto com cães devido ao movimento de balsas que entram e saem, diariamente, em Porto Felício que fica a 30 km de distância do município. Os cães são essenciais nesse tipo de operação, pois facilitam o trabalho do policial na identificação do local exato do armazenamento do entorpecente e também na abordagem mais detalhada de veículos.

Sanson disse, ainda, que o objetivo é estender a operação com cães, por todo o Brasil. “A ideia é que todas as unidades do Vigia recebam canis com estrutura para os animais que serão distribuídos nas bases do programa. Esses cães serão treinados e nivelados, e, também, serão oferecidos cursos para os condutores desses animais”.

Divulgação: Assessoria

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.