Apenas por meio das Agências do Trabalhador do Paraná, 71.711 profissionais foram colocados no mercado de trabalho em 2020, informa a Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho. E Umuarama foi a terceira cidade paranaense com resultados mais expressivos, à frente de municípios bem maiores demográfica e economicamente.

Os sete municípios do Estado que mais empregaram trabalhadores no ano passado, por meio das Agências do Trabalhador, foram Curitiba (5.238 vagas preenchidas), Cascavel (3.248) e Umuarama (2.327); depois aparecem Rolândia (2.111), Francisco Beltrão (1.765), Medianeira (1.632) e por fim Marechal Cândido Rondon (1.479).

Para o prefeito Celso Pozzobom, Umuarama vem se destacando na geração de empregos há, pelo menos, dois anos e mesmo durante a pandemia os números da cidade demonstram confiança na economia local. “Temos trabalhado bastante para tornar a cidade mais atrativa aos investidores, com grandes investimentos em obras estruturantes, redução de burocracia, agilização de processos e estímulos ao crédito para os empreendedores, além de formações contínuas e muitas parcerias”, disse.

O cenário positivo é fundamental para dar segurança aos empreendedores e o resultado é que a nossa economia se destaca no Estado, completou Pozzobom. De acordo com o governo do Estado muitas ações contribuíram para recuperar a geração de empregos, enter as quais um esforço para captar novas vagas com empresas parceiras. “Maior dinamismo no atendimento e aproximação com a iniciativa privada agilizaram o preenchimento das vagas abertas em todo o Paraná”, destacou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

Contribuiu ainda para a retomada econômica a política adotada pelo Departamento do Trabalho da Secretaria de Justiça, por orientação do governador Ratinho Junior e do secretário Leprevost. “Nossa equipe técnica das 216 Agências do Trabalhador foi em busca de empresas que continuaram atendendo mesmo com a pandemia, empresas de serviços essenciais, e conseguimos muitas colocações”, disse o secretário.

CAGED

Outro indicador que aponta a boa condição de Umuarama é o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, que mede o saldo de empregos ao confrontar as contratações e demissões. Curitiba liderou a relação dos municípios geradores de emprego (de janeiro a novembro/2020) com saldo de 6.861 novos postos de trabalho acumulados.

A capital foi seguida por Ponta Grossa (5.854), Cascavel (2.773), Ortigueira (2.676), Toledo (2.602), Arapongas (1.982), Rolândia (1.825), Matelândia (1.706), Umuarama (1.682) e Colombo (1.279). A criação de empregos está pulverizada no Estado, com a indústria da transformação e a construção civil puxando a retomada nas contratações. Esses setores que foram afetados pela pandemia, mas se reinventaram e hoje impactam no resultado positivo de outros setores.

Para o chefe da Divisão de Indústria e Comércio de Umuarama, Paulo Leon Baraniuk, algumas cidades geraram vagas temporárias em obras de infraestrutura, “enquanto em Umuarama geramos mais oportunidades na indústria, que representam empregos permanentes”, disse. Outro fator é que aqui a Agência do Trabalhador disponibiliza espaço físico para as empresas, instaladas ou que estão chegando, realizarem entrevistas com os candidatos às vagas, registrarem seus funcionários e oferecerem os treinamentos iniciais aos novos colaboradores.

“Nossa agência é a base inicial de atendimento para muitas empresas nos seus processos iniciais de implantação. A equipe de trabalho tem acesso à grande maioria das empresas do município, suas atividades e departamentos de Recursos Humanos, e serve as novas empresas também com informação para seus relacionamentos com a cidade”, completou. “Tudo isso contribui para os bons resultados”, pontuou.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.