Há pouco mais de um mês, os médicos de um hospital de Maringá, no norte do Paraná, fizeram um parto de emergência e salvaram um bebê depois da mãe ser contaminada pela Covid-19. Ela morreu dias depois do parto por complicações da doença. Ainda internado, o menino Enzo é a fonte de alegria e de esperança para o pai, Willians Favaron.

Em uma mistura de tristeza e alegria, o auxiliar de expedição virou pai e mãe ao mesmo tempo. Willians acompanhou o nascimento do filho, e logo em seguida, precisou lidar com a perda da esposa.

“Vi ela passando no corredor, ela entrou na sala para fazer a cesárea. Fiquei preocupado que o meu moleque não chorava, e aí de repente eu escutei o choro. Ele passou pela gente no corredor pouco depois. Em seguida, a minha esposa saiu do centro cirúrgico e a levaram para a UTI. Seis dias depois do parto, ela não aguentou e morreu”, contou.

A esposa de Willians, Liziane, tinha 27 anos e morreu em 16 de dezembro de 2020. A família contou que no sexto mês de gravidez ela teve problemas e foi internada no hospital Santa Casa de Maringá com suspeita de Covid-19. Como ela teve piora no estado de saúde, os médicos decidiram fazer uma cesárea de emergência.

“Optamos por interromper a gestação para tentar melhorar as condições de resposta do tratamento da Liziane e dar condições de sobrevida ao bebê fora do útero. A cesárea foi feita no dia 9 de dezembro e ela faleceu no dia 16. O bebê está evoluindo muito bem”, disse o médico obstetra, Tiago Sapata.

O pai de Enzo trabalha em uma indústria metalúrgica em Maringá e todos os dias, depois de deixar o trabalho, visita o filho no hospital.

No hospital, o bebê precisa ser acompanhado por alguém da família. Enquanto Willians trabalha durante o dia, uma irmã dele é quem acompanha Enzo. O auxiliar de expedição conta que a irmã pediu demissão do emprego para cuidar do sobrinho.

É com apoio da família e dos colegas de trabalho que Willians se prepara para cuidar do filho quando a criança ganhar alta e puder ir para casa.

“Todos nós estamos dispostos a ajudar. Claro que não vamos conseguir atender a tudo o que ele precisar, mas até agora tudo o que foi necessário nós fizemos”, contou Dorival Stabile, gerente administrativo da empresa onde Willians trabalha.

Como está mais forte, Enzo Gabriel deixou a UTI e segue internado na enfermaria. Willians sabe que não vai ser fácil quando o filho deixar a instituição.

Além de perder a esposa, enfrenta dificuldades com as despesas. No entanto, o pai de primeira viagem se espelha no filho para continuar lutando.

“Vou batalhar, vou trabalhar para ver o Enzo bem, correndo, e um dia ver ele virar um homem. Com certeza, a Liziane está orgulhosa e contente. O meu filho é um guerreiro”, concluiu.

Divulgação: G1 Paraná

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.