Previsão do tempo para segunda-feira (22)

Sul

A aproximação de uma nova frente fria na altura do Uruguai, um corredor de umidade da Amazônia e uma intensa área de baixa pressão atmosférica na altura do Paraguai espalham chuva e temporais localizados por todo o Rio Grande do Sul, e também no sul e centro-oeste de Santa Catarina, onde não se descarta o risco para muitos raios, ventania e eventual queda de granizo.

Ventos úmidos ainda seguem soprando do mar contra a costa a partir de uma área de alta pressão atmosférica no oceano, e por isso também tem previsão de chuva isolada na costa do Paraná e de Santa Catarina.

Nas demais áreas de Santa Catarina e no interior do Paraná, sol, calor e tempo firme predominam.

Sudeste

A Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) se desconfigura, e o sol volta a aparecer de forma mais evidente entre o norte e leste de Minas Gerais e o Espírito Santo. As temperaturas finalmente entram em elevação. Mesmo assim, o tempo instável ainda segue marcando presença e ainda há previsão de chuva sobre ambos os estados, mas com acumulados mais baixos do que em dias anteriores.

Chuva mais expressiva retorna ao Rio de Janeiro, mas em forma de pancadas após um dia quente.

No oeste de São Paulo, o tempo seco segue predominando e as temperaturas sobem cada vez mais. Em outras áreas paulistas depois de um dia aberto e quente há chuva pontuais e passageiras, concentradas especialmente durante a tarde.

Centro-Oeste

A Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) se desconfigura, e o sol volta a aparecer de forma mais evidente e a chuva perde intensidade entre a faixa centro-norte da região. Ainda há previsão de chuva, mas que ocorre de forma mais isolada e pouco volumosa, concentrada especialmente durante a tarde.

Dessa vez, as instabilidades estão associadas ao reposicionamento da Alta da Bolívia um pouco mais para sul, além do calor e da umidade da Amazônia.

A exceção fica por conta da maior parte de Mato Grosso do Sul, onde o tempo firme segue predominando e a umidade relativa do ar cai.

Nordeste

Na segunda-feira, predomina o sol e calor em boa parte do dia na maior parte da região, e já não tem previsão de tempo completamente fechado. Mesmo assim, pancadas isoladas de chuva são esperadas no período da tarde e noite.

Entre o Maranhão e o norte do Piauí, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) segue mantendo os acumulados de chuva mais expressivos e, por isso, não se descarta o risco de potenciais transtornos em ambos os estados, inclusive nas capitais.

O tempo firme segue predominando somente na região norte e central da Bahia e no sertão pernambucano.

Norte

A Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) se desconfigura, mas áreas de instabilidade em diferentes níveis da atmosfera seguem mantendo o tempo instável.

Destaque para o Amapá e norte do Pará nesta segunda-feira, onde os acumulados de chuva tendem a ser bastante elevados, devido a influência da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Atenção aos potenciais transtornos como alagamentos, deslizamentos de terra e transbordamento de rios, inclusive nas duas capitais. Em Tocantins, o tempo já não fica fechado e há períodos de melhoria, mesmo com chuva.

Previsão do tempo para terça-feira (23)

Sul

O avanço de uma nova frente fria pelo oceano, aliada a um sistema de baixa pressão atmosférica na altura do Paraguai, segue mantendo a condição para chuva e temporais na maior parte da região.

Atenção ao risco de ventania, alta atividade elétrica e eventual queda de granizo nos estado do Rio Grande do Sul e Santa Catarina e faixa leste e sul do Paraná. Fique atento também aos acumulados mais expressivos na serra geral, litoral norte gaúcho e litoral sul catarinense e também na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Somente numa faixa que vai do oeste ao norte do Paraná é que o tempo continua seco, firme e ensolarado.

Sudeste

Uma área de baixa pressão atmosférica na costa de São Paulo consegue organizar um corredor de umidade pelo Sudeste. Com isso, ainda tem previsão de nuvens carregadas e pancadas de chuva na maior parte das áreas até o final do dia, entre períodos de melhoria.

Apenas o oeste paulista é que não tem chuva, e o dia segue firme, ensolarado e quente.

Já as áreas de chuva volumosa se concentram entre o norte do Rio de Janeiro e sul do Espírito Santo, e no centro, norte de Minas e Vale do Rio Doce, onde novamente segue condição para transtornos em áreas de risco.

Centro-Oeste

As condições pouco se alteram no Centro-Oeste. Além da Alta da Bolívia e de um corredor de umidade da Amazônia, uma área de baixa pressão atmosférica na altura do norte da Argentina ganha intensidade.

Assim, há risco para pancadas de chuva com trovoadas especialmente durante a tarde, em Mato Grosso, norte de Mato Grosso do Sul e sul de Goiás. No centro e norte goiano e no Distrito Federal, a chuva é mais intensa e com volumes mais elevados.

Nordeste

O sol continua a predominar numa faixa que vai do centro da Bahia até o sertão da Paraíba, mas no agreste chove de forma isolada. Novamente tem previsão de chuva com acumulados mais expressivos entre Maranhão e Piauí e não estão descartados transtornos pontuais, por causa da chuva frequente dos últimos dias nestas áreas. Trata-se da ação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e de instabilidades em altos níveis da troposfera. Na costa leste nordestina, ventos sopram moderados ao longo do dia.

Norte

A área preferencial para chuva generalizada e volumosa se estende desde o Amapá até o Tocantins, passando pelo Pará, organizado pela presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Tem previsão de chuva forte inclusive nas três capitais.

Em outras áreas, a chuva é mais localizada e passageira, em meio a uma tarde quente, por causa de instabilidades tropicais.

Divulgação: Canal Rural

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.