O deputado Jacovós foi um dos sete indicados pela Assembleia Legislativa do Paraná para compor a Comissão Especial encarregada de investigar as pessoas que receberam (e vão receber) imunização contra o novo coronavírus mesmo sem pertencer a grupos prioritários do programa de vacinação.

A Comissão, presidida pelo Delegado Francischini, tem Jacovós como vice-presidente e outros cinco deputados.

Conforme Jacovós, o objetivo é investigar as irregularidades, apontar erros e denunciar os envolvidos à Polícia e ao Ministério Público. Delegado Jacovós entende que os “fura-filas”, estão cometendo crimes contra a saúde pública, além de crimes de improbidade administrativa, podendo serem demitidos, se forem funcionários públicos.

Em apenas uma semana de funcionamento, a Comissão já recebeu inúmeras denúncias que envolvem políticos, funcionários públicos e profissionais da área de saúde (que mesmo sem exercer a profissão) teriam usado de sua categoria profissional para serem vacinados.
Para o deputado, além dos crimes cometidos por essas pessoas, a conduta seria desprezível e repugnante, “são indivíduos que se acham melhor que todos, colocando o egoísmo, individualismo e o desprezo pela sociedade que vivem como sua prioridade”.

A comissão fez diversos requerimentos ao Ministério da Saúde, Secretaria de Saúde do Estado, Tribunal de Contas, entre outros, cujos documentos irão subsidiar os trabalhos.

O próximo passo da Comissão será percorrer o Paraná, ouvindo os envolvidos e autoridades.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.