sábado, 18 setembro 2021
UMUARAMA/PR

Moradora do Dom Pedro I acumula três caminhões de lixo no quintal de casa

Moradora do Dom Pedro I acumula três caminhões de lixo no quintal de casa

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) ingressou com ação de interdição da mulher, porém por enquanto o juiz não acatou o pedido

Uma mulher, de cerca de 55 anos, moradora no bairro Parque Dom Pedro I, sofre de transtorno de acumulação compulsiva, doença crônica que leva o indivíduo a ajuntar e guardar objetos sem valor. Para se ter uma ideia, só nos últimos meses ela acumulou três caminhões de lixo, roupas velhas, móveis e objetos sem condições de uso. O trabalho de remoção foi feito pela Vigilância Sanitária de Umuarama.

Carlos Roberto da Silva, coordenador da Vigilância em Saúde Ambiental, ligada à Secretaria Municipal de Saúde, relata que no dia 25 de junho a Prefeitura já havia realizado trabalho semelhante no local, de onde também foram retirados três caminhões com entulhos acumulados pela moradora. “É uma situação muito triste e preocupante, porque a mulher não aceita ajuda. É uma casa de madeira, nos fundos de uma residência, e tudo estava tomado de lixo, oferecendo grande risco à saúde e à vida dela”, comenta.

A acumuladora mora sozinha e uma vizinha tenta, de alguma forma, cuidar dela, porém sem muito sucesso. De acordo com Silva, quando viu a equipe da Prefeitura se aproximar, ela empreendeu fuga pelos fundos do quintal. “É realmente um caso muito complicado e esperamos que a Justiça consiga oferecer proteção a essa senhora. Ouvimos relatos dos vizinhos dando conta que muita gente aproveita para descartar entulho na casa dela. Encontramos objetos lá que seguramente não foram levados por ela, sozinha”, pontua.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) ingressou com ação de interdição da mulher, porém por enquanto o juiz não acatou o pedido. Também houve o pedido, por parte do MP, de medida protetiva e, da mesma forma, também negado pela Justiça. “Nossa real preocupação é com a segurança da vida dessa pessoa. A situação de acumulação afeta diretamente a vida dos vizinhos e da comunidade do entorno, pois há riscos de animais peçonhentos, ratos, baratas, dengue e outras doenças”, observa o coordenador.

A Secretaria Municipal de Assistência Social já disponibilizou sua rede de atenção para tentar encaminhar a moradora para tratamento de saúde, porém ela se recusou. “Todo o trabalho e estudos sociais foram feitos rigorosamente conforme determina a legislação. Agora vamos aguardar a manifestação da Justiça para socorro dessa cidadã”, finaliza, acrescentando que uma grande equipe foi utilizada para realização do trabalho, que utilizou voluntários, caminhões e até uma pá carregadeira.

Comente

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.

Mais lidas

ALERTA

Paraná em alerta amarelo para tempestades; previsão é de muito vento, chuva e granizo

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta amarelo, ou seja perigo pontencial, para tempestades...
PEDOFILIA

Polícia Civil prende pedófilo por abusar sexualmente da filha, enteada e uma vizinha de 9 anos

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu preventivamente um homem, de 40 anos, por abusar...
Se deu mal

Adolescente que tentou roubar malote de dinheiro é preso pela PM em Umuarama

Um adolescente de 16 anos, envolvido em uma tentativa de roubo de um malote de...
CPI DA COVID-19

Município de Umuarama não doou terreno à Norospar

A Associação Beneficente Noroeste do Paraná – Norospar, emitiu “Nota de esclarecimento ao público”, na...

Notícias Relacionadas