quinta-feira, 28 outubro 2021
UMUARAMA/PR

Polícia Federal desarticula núcleo de cadastro de organização criminosa com atuação no Paraná

Polícia Federal desarticula núcleo de cadastro de organização criminosa com atuação no Paraná

As apurações da PF levantaram que os investigados mantinham e atualizavam os dados pessoais dos integrantes da organização criminosa em planilhas de aplicativos de comunicação.

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (5/10), a Operação Register, que tem com o objetivo desarticular o núcleo de uma organização criminosa responsável por manter o cadastro de seus integrantes no estado do Paraná.

Cerca de 30 policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão nas cidades de Marechal Cândido Rondon (2), Mandaguari (1) e Rolândia (1).

As apurações da PF levantaram que os investigados mantinham e atualizavam os dados pessoais dos integrantes da organização criminosa em planilhas de aplicativos de comunicação, sendo possível identificar durante as investigações centenas de criminosos em diversos estados do país. Tais informações são relevantes, pois permitem descobrir autores de crimes, confirmando suas identidades e a efetiva participação no grupo criminoso.

Entre outros dados, foi identificado como integrante do grupo investigado, mais uma vez, um dos responsáveis pelo assassinato do Agente de Polícia Federal Edson Matsunaga, morto em confronto na cidade de Curitiba há 11 anos atrás.

Os crimes investigados são de integrar Organização criminosa (Art. 2, da Lei 12.850/13) e Associação para o Tráfico de Drogas (Art. 35 da Lei 11.343/06).

Comente

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.

Mais lidas

Cafezal do Sul

Garoto de 5 anos convida sargento da PM para tomar café da manhã em sua casa

Nesta quarta-feira (27) o pequeno Gabriel, de 5 anos, teve um café da manhã diferente! Ele...
vakinha online

Moradora de Altônia que há 4 anos não recebe benefício do INSS pede ajuda

Luciana Alexandre da Silva, 41 anos, moradora de Altônia, procurou o Umuarama News,  em busca...

Notícias Relacionadas