sexta-feira, 19 agosto 2022
UMUARAMA/PR

Diagnóstico precoce é o maior desafio em casos de câncer de pulmão

Diagnóstico precoce é o maior desafio em casos de câncer de pulmão

A última estimativa mundial, feita em 2020, mostrou 2,12 milhão de casos novos, sendo 1,35 milhão em homens e 770 mil em mulheres

No Brasil, o câncer de pulmão é o terceiro mais comum em homens e o quarto em mulheres, sem contar o câncer de pele não melanoma. No mundo, é o primeiro em incidência entre os homens e o terceiro entre as mulheres, já em mortalidade, é o primeiro entre homens e o terceiro entre as mulheres, conforme dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer). E eles são ainda mais alarmantes quando analisados de perto: a última estimativa mundial, feita em 2020, mostrou 2,12 milhão de casos novos, sendo 1,35 milhão em homens e 770 mil em mulheres.

Este mês, é Agosto Branco, período para conscientizar e alertar a população sobre os riscos da neoplasia. “A principal causa disparada de câncer de pulmão no Brasil e no mundo é o tabagismo, sendo o primeiro fator de risco o tabagismo ativo e o segundo o passivo, quando a pessoa mora com aquela outra que fuma”, explica o médico-cirurgião torácico do Hospital do Câncer Uopeccan de Cascavel Daniel Vidal Vieira.

E o desafio segue o mesmo: diagnosticar precocemente o câncer de pulmão. “Os principais sintomas são a tosse, dor torácica, escarro com ou sem sangue, muitas vezes esses sintomas são do dia a dia do paciente tabagista, o pigarro, a tosse… então ele dá pouca importância. Quando ele vem procurar o cirurgião torácico ou o oncologista, ele já está em um estágio muito avançado, em que o tratamento se torna mais difícil”, explica o especialista.

Dessa forma, ainda que o tratamento de preferência seja a cirurgia, se diagnosticado tardiamente, o paciente é encaminhado para outras terapias, como quimioterapia, radioterapia ou imunoterapia guiada, que são tratamentos personalizados para cada tumor. “A diminuição ou a cessação do tabagismo definitivamente é a principal causa de prevenção. E a gente entra naquele clichê que todo medico fala: atividade física, estar dentro do peso corporal, fazer uma dieta balanceada e principalmente a cessação do tabagismo vão ser fatores que vão influenciar no câncer de pulmão”, alerta o médico sobre como prevenir a neoplasia.

Rastreamento precoce

O médico Daniel Vidal explica que, no período pós-pandemia, o número de exames de pulmão aumentou, o que ajuda a identificar lesões precocemente. “A gente começou a perceber pacientes vindo com o diagnóstico um pouco mais cedo, mesmo lesões que na maioria das vezes acabam não sendo câncer. Até por isso foi criado nas últimas décadas estudos para fazer esse tipo de rastreamento de câncer de pulmão e tanto no estudo da década passada, quanto no mais recente, foi visto redução na mortalidade, em cerca de 20%, se feito o diagnóstico precoce”.

Comente

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo impróprio ou ilegal, denuncie.

Mais lidas

APREENSÃO DE DROGAS

‘Batedor’ paraguaio é preso em Perobal, com 260 tabletes de maconha em fundo falso de camionete

Nesta sexta-feira (19), policiais das equipes Volante Alpha e PRv Iporã realizaram a abordagem da...
CONTRABANDO

Caminhão carregado de cigarros tomba na PR 323 e ‘batedor’ avisa do acidente

Um caminhão carregado de cigarros contrabandeados do Paraguai tombou na PR-323, em Umuarama, na manhã...
ESTRAGOS

Tempestade da madrugada causa danos na Rodoviária de Umuarama

Uma forte rajada de ventos durante a madrugada desta quinta-feira, 18, causou estragos no forro...
TRÁFICO DE DROGAS

Dupla desvia da abordagem policial e é presa por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas

Em patrulhamento de rotina em Tuneiras do Oeste, a equipe policial visualizou um veículo, ocupado...

Notícias Relacionadas